25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2019, 11:08 - A | A

Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2019, 11h:08 - A | A

FRAUDE

Ex-secretário e mais cinco são denunciados por fraude no Detran que gerou dano de R$ 1,017 milhão

Olhar Direto

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) ajuizou Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-secretário adjunto de Administração (SAD), José de Jesus Nunes Cordeiro, mais três pessoas e duas empresas. Dano ao erário é estimado em R$ 1,017 milhão. Há pedido de bloqueio em nome de todos os envolvidos.

 



 
A ação, assinada pelo promotor de Justiça Roberto Aparecido Turin no dia 18 de dezembro, é baseada em inquérito que investigou fraude na licitação e contrato de 2014 firmado com a empresa Consórcio Prova Prática de Direção Veicular, que atuou na realização dos exames práticos de habilitação implantados no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) . Auditoria da Controladoria Geral Do Estado (CGE) também constatou fraude.
 
Foram constatados superfaturamento no preço de referência, ausência de definições objetivas no edital, exigência de atestado de visita técnica, simulação e conluio. O preço referência no pregão foi superfaturado em R$ 307%.  
 
Foram denunciados, além de Jesus Cordeiro: Helio da Silva Vieira, responsável por confeccionar o termo de referência que subsidiou a abertura do processo licitatório; Eugênio Ernesto Destri, acusado de inserir clausulas irregulares no edital; Consórcio Prova Prática de Direção Veicular, composto pelas empresas Techpark – Tecnologa & Mobilidade e Axicon Desenvolvimento Tecnológico, vencedor do certame direcionado.
 
Denunciados ainda Mauricio Pereira Martins, representante do consórcio; e a empresa Pegasus Webe Serviços de Informática, acusada de atuar na fraude.


No mérito, consta a confirmação da liminar para ressarcimento do R$ 1,017 milhão, além de aplicação de multa, perda da função pública e suspensão dos direitos políticos.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image