19 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

CIDADES Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2019, 11:10 - A | A

Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2019, 11h:10 - A | A

AUMENTO DE TARIFA

Emanuel promete barrar aumento de tarifa; frota deve iniciar com ar-condicionado em 50% dos veículos

Olhar Direto

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) assinou na manhã desta segunda-feira (23) o contrato de concessão com as quatro empresas vencedoras da licitação de transporte público na capital. Ele afirmou que busca garantir que 50% da frota seja composta por ônibus com ar condicionado, logo no início. Emanuel também garantiu que no próximo ano o preço da passagem continuará em R$ 4,10, pois quer organizar o sistema e quebrar o ciclo de aumento.


 
 
O edital, lançado em agosto, divide as linhas de ônibus em quatro lotes e prevê investimentos em melhorias para o transporte coletivo da Capital ao longo de 20 anos, prorrogáveis por mais cinco. As empresas vencedoras são: Viação Paraense, Rápido Cuiabá Transporte Urbano, Caribus  Transportes e Serviços e Integração Transporte. A partir da assinatura, as vencedoras terão até 180 dias para que comecem a atuar na cidade.
 
A licitação prevê também que as vencedores devem começar a atuar com, no mínimo, 30% de ônibus com ar-condicionado. Porém, o prefeito Emanuel Pinheiro afirmou que busca garantir com as empresas que 50% da frota seja climatizada.
 
Emanuel ainda garantiu que no próximo ano não haverá aumento no preço da passagem de ônibus, que hoje é R$ 4,10. Segundo o prefeito, é preciso pensar em outras soluções que não seja o aumento da tarifa, já que isso apenas afasta o usuário e acaba encarecendo o serviço.
 
“Existe uma tarifa de R$ 4,10, houve um pedido para R$ 4,25 se não me engano, que foi negado pela Arsec. Se tiver algum problema no equilíbrio econômico financeiro do sistema, até porque eu estou exigindo 50% da frota com idade média mais nova e com ar condicionado, no edital, para junho, nós podemos fazer uma compensação e desonerar o sistema e não mudar a tarifa, porque o usuário não aguenta pagar mais, o setor produtivo não agüenta pagar mais, então se eu fizer isso vou tirar o usuário do sistema, vou encarecê-lo e não vou melhorar o sistema, então tem formas de desonerar o sistema que eu já autorizei a equipe técnica a estudar, que não seja o aumento da tarifa”, disse.
 
O prefeito ainda disse que o foco deve ser melhorar o serviço, oferecendo carros novos, ar condicionado, wi-fi, carregador de celular, cumprimento de horários, etc, senão o usuário do transporte coletivo buscará outros meios de transporte, gerando um ciclo de aumento de preço.
 
“Legalmente a tarifa aumenta é uma vez por ano, todo mês de janeiro, para corrigir os problemas do sistema. Eu converso muito com os empresários que mudar a tarifa por si só não adianta, o sistema ganha quando você coloca mais passageiros dentro de um ônibus, e quanto mais aumentar a tarifa sem regular o sistema, nós vamos afugentar passageiros de ônibus e vai encarecer mais ainda o sistema, vai querer que se aumente a tarifa para poder garantir o equilíbrio econômico financeiro do sistema, é um ciclo vicioso”.

 


Para quebrar este ciclo o prefeito afirma que irá organizar o sistema e buscar a melhoria do serviço. “Por agora não, no ano que vem não terá aumento exatamente porque eu quero organizar o sistema e não manter um ciclo vicioso que só tira usuário do sistema e com isso encarece o próprio sistema”, disse.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image