25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

SAÚDE Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019, 11:24 - A | A

Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019, 11h:24 - A | A

ESPAÇO EXCLUSIVO

Projeto que destina espaço exclusivo para atendimento de presos em unidades de saúde é apresentado em Cuiabá

G1

Um projeto que destina um espaço exclusivo para o atendimento de presos em unidades de saúde de Cuiabá foi apresentado pelo Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT) ao prefeito de Emanuel Pinheiro (MDB), nessa segunda-feira (25).

A presidente do sindicato, Jacira Maria da Costa, explicou que o objetivo é separar os detentos de outros pacientes para garantir a segurança dessas pessoas e também evitar fugas e confrontos dentro das unidades de saúde.

“Hoje o atendimento é feito junto e causa insegurança. A ideia é separar essas pessoas, não necessariamente uma ala destinada a elas, mas que seja pelo menos um quarto. Isso facilitaria nossa situação até para fazer a vigilância e preservar a sociedade e a vida de um inocente”, explicou.

Atualmente, cada preso é acompanhado por cerca de três agentes penitenciários durante atendimento médico.

O projeto surgiu após fugas e confrontos ocorridos dentro de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Pronto Socorro.

 
Preso estava debilitado, foi recapturado escondido em uma escola perto do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá — Foto: Divulgação

Preso estava debilitado, foi recapturado escondido em uma escola perto do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá — Foto: Divulgação

O caso mais recente de fuga de preso durante atendimento médico ocorreu no sábado (23).

Wadson Sales Leonel, de 23 anos, estava internado no Pronto Socorro de Cuiabá e fez uma corda usando lençóis. Ele conseguiu fugir pela janela do quarto andar do hospital. O preso foi recapturado debilitado escondido em uma escola próxima.

“Já tivemos outras experiências no Pronto Socorro e em UPAs de Cuiabá. Teve casos até de confronto e quase perdemos um agente”, ressaltou a presidente.

Jacira disse ainda que o sindicato está realizando um estudo técnico em UPAs e hospitais de Cuiabá para saber quais unidades têm condições de se adaptar ao projeto.

Um novo relatório deve ser entregue à prefeitura até o dia 6 de dezembro.

Caso o projeto seja implantado na capital, o Sindspen afirmou que o estenderá a outros municípios do estado.G


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image