25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

SAÚDE Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019, 08:52 - A | A

Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019, 08h:52 - A | A

SUSPENSO

Cirurgias eletivas e internações na UTI por meio do SUS continuam suspensas em Hospital de Cuiabá

G1

Cirurgias eletivas e internações na Unidade de Terapia Intensiva por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) continuam suspensas do Hospital Geral de Cuiabá. De acordo com a direção, a suspensão ocorreu em razão de uma dívida mais de R$ 5 milhões da prefeitura.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, está previso para esta sexta-feira (6), o pagamento de 471 mil, referente à dívida com o HG.

Segundo a direção do hospital, a dívida atual é de R$ 5,8 milhões e se acumula desde dezembro de 2018. A unidade está sem receber o incentivo municipal no valor de R$ 854 mil e o Incentivo de Cardiologia no valor de R$ 416 mil, que é repassado pelo estado à prefeitura. Este último recurso teria sido repassado para a prefeitura no dia 13 de novembro.

Há ainda uma dívida referente ao Fundo Nacional de Saúde no valor de R$ 3,6 milhões, valor que foi repassado ao município no dia 4 deste mês. Até mesmo uma emenda parlamentar no valor de R$ 935 mil que foi depositada em setembro, ainda não foi repassada.

Os atendimentos foram suspensos no dia 29 de novembro. E, segundo a direção do HG, foram mantidos os atendimentos de urgência e emergência.

A Secretaria de Saúde afirma que o hospital não cumpriu o prazo de 30 dias para informar a suspensão e o fez apenas 24 horas antes de interromper os atendimentos.

A unidade hospitalar informou que todas as cirurgias de pacientes internados estão seguindo o agendamento normal. Somente as cirurgias dos pacientes que não estão internados foram suspensas.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image