25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Quarta-feira, 18 de Dezembro de 2019, 15:27 - A | A

Quarta-feira, 18 de Dezembro de 2019, 15h:27 - A | A

LATROCÍNIO

Polícia apura latrocínio no Júlio Muller e "sumiço" de vigilante e veículo

Olhar Direto

O vigilante Agner Gonzalez Corrêa, de 36 anos, morto com tiros na cabeça e costas, na obra do novo Hospital Júlio Müller, na rodovia Palmiro Paes de Barros (MT-040), na Comunidade Piquizeiro, em Cuiabá, teve uma motocicleta Honda CG 125 e sua arma com seis munições roubadas. O crime ocorreu na noite de terça-feira (17), mas o corpo só foi localizado por volta de 6h20 desta quarta-feira (18). Um segundo segurança deveria estar no local. O latrocínio [roubo seguido de morte] é investigado. 

 



Segundo informações da Polícia Civil, uma pessoa teria chegado ao prédio pela manhã e visto um capacete jogado no chão, portas abertas e nenhum dos vigilante no lado externo. Ele teria buzinado várias vezes, mas ninguém apareceu. Com isso, acionou a Polícia Militar, que fez uma varredura no prédio e encontrou o vigilante no segundo andar. Agner apresentava perfurações de arma de fogo na cabeça e nas costas.

Ainda conforme a Polícia, dois vigilantes deveriam estar no local, sendo um deles Agner e outro identificado pelas iniciais de J.C.P.. Entretanto, este último e um veículo Sandero não foram encontrados. Cada um dos vigilantes portava uma arma de fogo calibre 38, com seis munições do mesmo calibre, as quais também não foram encontradas. A motocicleta de Agner também não se estava no local.

 


No terceiro andar do prédio, na Central de Segurança, foi encontrado dois coletes balísticos da empresa, doze munições calibre 38, e um rádio comunicador.  Acionado, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou o óbito do vigilante. A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) investiga o caso. 


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image