28 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019, 11:47 - A | A

Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019, 11h:47 - A | A

EFEITOS DO CIRA

Ação do Estado contra grandes devedores garantirá 13º ainda em 2019

FOLHA MAX

O secretário estadual de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo, afirmou que o pagamento do 13º salário dos servidores públicos está condicionado a entrada de dinheiro no caixa do estado em entrevista ao Bom Dia MT, no quadro Papo das 6h. Ele explica que até o final desta semana o governador Mauro Mendes (DEM) deve anunciar a data em que o pagamento será feito. “Nós estamos na Sefaz em um trabalho intenso na recuperação de ativos, junto com alguns parceiros, e nós devemos ter nesta semana alguns ingressos de receita, só que eles precisam se confirmar. Estamos falando desde o início que nós vamos cumprir com as nossas obrigações junto ao servidor público independente de qualquer recurso que venha do governo federal. As nossas perspectivas são muito boas, mas eu peço um pouquinho mais de paciência ao servidor público para passar uma informação precisa”, afirmou Gallo.

Conforme a assessoria de imprensa da Sefaz, os recursos aos quais o secretário se refere diz respeito ao Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira). A busca pela conciliação com as empresas devedoras tem como objetivo reduzir o número de ações judiciais e também fazer com que o dinheiro público retorne, em um curto espaço de tempo, aos cofres do estado.

A maioria desse dinheiro, que o Cira busca recuperar, tem por natureza o Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviço (ICMS). Rogério Gallo destacou também os reflexos do ajuste fiscal feito pelo governo desde o início do mandato.

Segundo ele, somente agora vai ser possível pagar o salário dos servidores públicos em uma única parcela, no dia 10. “Neste mês, no dia 10, nós vamos quitar em uma única parcela, o salário de todos os servidores públicos, isso em decorrência de todas as medidas que foram adotadas, de ajuste fiscal, muitas vezes demonizadas, mas que visa exatamente isso, trazer equilíbrio, que melhora a vida do servidor público e da população”, afirmou.

O escalonamento de salário começou no governo passado, de Pedro Taques (PSDB). O anúncio de continuidade do escalonamento e o parcelamento do 13º de novembro e dezembro de 2018 foi feito no 4º dia de governo.

À época, o parcelamento foi feito da seguinte forma: os salários até R$ 4 mil e os benefícios dos pensionistas eram pagos no dia 10 de janeiro; servidores que recebem até R$ 6 mil, no dia 24; e os no dia 30. O 13º salário, remanescente de 2018, foi pago em quatro parcelas.

Com o passar dos meses, o escalonamento foi reduzindo gradativamente.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image