25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Quarta-feira, 27 de Novembro de 2019, 14:30 - A | A

Quarta-feira, 27 de Novembro de 2019, 14h:30 - A | A

DENUNCIA

MP oferece denúncia contra homem acusado de matar agrônoma com tiro na nuca

Olhar Direto

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) ofereceu denúncia contra Jackson Furlan, acusado de matar a agrônoma Júlia Barbosa de Souza no início de novembro, na última segunda-feira (25). O crime aconteceu em Sorriso (a 420 km de Cuiabá) e foi motivado pelo fato de que a vítima e namorado, Vitor Giglio Brantis Fioravante, andavam devagar em uma das avenidas da cidade. Ela morreu com um tiro na nuca.

 



Leia mais:
Delegado conclui inquérito e indicia homem que matou agrônoma por estar devagar em avenida

A denúncia oferecida pelo MPMT aponta Jackson pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio contra Vitor. Consta na denúncia que acusado efetuou disparos de arma de fogo contra as vítimas por sentir-se incomodado pelo fato do veículo em que elas estavam ter reduzido a velocidade, dificultando a sua passagem. A redução de velocidade, segundo o MPMT, ocorreu porque um terceiro carro estava interrompendo o fluxo da via.



“Ao notar que o veículo que estava em sua frente interrompeu o fluxo da via, Vitor reduziu sua velocidade, instante em que o indigitado Jackson passou a buzinar constantemente para Vitor. A princípio, Vitor, acreditando ser algum conhecido, continuou a aguardar o veículo de sua frente liberar o fluxo da avenida que percorria. Posteriormente, Vitor seguiu com seu veículo, ignorando o denunciado. Contudo, o increpado Jackson iniciou perseguição a Vitor e, a todo instante, buzinando e investindo em face do automóvel de Vitor”, descreveu o MPMT.

Durante a perseguição, Júlia Souza, conforme o MPMT, efetuou uma conversão proibida na avenida para deixar o acusado passar. Mesmo assim, o denunciado continuou insistindo e acabou, em um determinado momento, obstruindo subitamente a pista, ocasião em que disparou na direção do rosto de Vitor, atingindo Júlia Barbosa de Souza, que estava ao seu lado.



“De acordo com o apurado através de perícia técnica realizada no local do crime e junto ao automóvel de Vitor, constatou-se que o disparo foi efetuado em direção ao condutor do veículo, Vitor, entretanto, por circunstância alheia a vontade do denunciado, Júlia foi alvejada fatalmente”, diz a denúncia do MPMT.

O caso

Segundo a Polícia Civil, Júlia e o namorado saíram de uma conveniência, na Avenida Natalino João Brescansin, por volta da 01h40 da manhã, do dia 9 de novembro. Eles passaram a ser perseguidos depois de ultrapassarem um desconhecido, em uma caminhonete branca. O motorista buzinava o tempo todo para que o namorado de Júlia parasse.

 
 


Entretanto, o casal seguiu, quando na avenida Brasil, perto do Hospital 13 de Maio, o suspeito deu um tiro que acertou a nuca da vítima. Júlia foi levada para o hospital, porém não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. Após efetuar o disparo, o suspeito fugiu sentido a rodovia MT-242.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image