25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Segunda-feira, 02 de Dezembro de 2019, 09:44 - A | A

Segunda-feira, 02 de Dezembro de 2019, 09h:44 - A | A

ESPANCAMENTO

Menino de 2 anos morre em hospital duas semanas após ser espancado pelo padrasto em MT

G1

O menino de 2 anos, que estava internado depois de ser espancado pelo padrasto em Juína, a 737 km de Cuiabá, morreu nesse domingo (1º) no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC). O corpo de Júnior Ribeiro Ferreira foi liberado por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O padrasto foi preso no dia 22 de novembro suspeito de espancar o enteado de 2 anos no dia 17 do mesmo mês. Igor Campos de Almeida, de 18 anos, confessou à Polícia Civil ter agredido a criança sem motivo.

O corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá. Não há informações sobre detalhes do velório dele.

Júnior foi levado pela mãe a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em estado grave. Ele permaneceu em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por três dias.

Depois, foi transferido para a UTI em Cuiabá, onde até então estava internado.

 
Igor Campo foi preso na casa dele em Juína — Foto: Juína News/Divulgação

Igor Campo foi preso na casa dele em Juína — Foto: Juína News/Divulgação

Segundo a polícia, a princípio, o padrasto e a mãe alegaram que os hematomas no corpo da criança foram causados por uma queda acidental quando a criança corria na rua, entretanto, o exame de corpo de delito apontou agressão física.

O suspeito foi preso na casa dele, no Bairro Módulo Cinco, em Juína. Durante o segundo depoimento, ele confessou o crime.

A prisão de Igor foi representada à Justiça e deferida pela Terceira Vara Criminal de Juína.

Igor foi autuado na delegacia por lesão corporal grave e depois encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Juína.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image