25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Quarta-feira, 04 de Dezembro de 2019, 16:28 - A | A

Quarta-feira, 04 de Dezembro de 2019, 16h:28 - A | A

DESCUMPRIU

Médico acusado de descumprir medida protetiva após suposta agressão a ex-namorada deixa a prisão pela terceira vez em Cuiabá

G1

O médico Emilson Miranda Júnior, de 30 anos, deixou a prisão nesta quarta-feira (4) após permanecer uma semana preso suspeito de ter descumprido medidas protetivas impostas a ele por suspeita de agressão à ex-namorada. Essa é a terceira vez que o médico é preso. Ele é monitorado por tornozeleira eletrônica.

Conforme a advogada de Emilson, Joeli Castelli, foi comprovado à Justiça que seu cliente não descumpriu as medidas protetivas. Ela explicou ao G1 que o processo corre em segredo de Justiça, mas garantiu que quando ele foi preso, em 12 novembro deste ano, Emilson estava no Fórum de Cuiabá, acompanhado da advogada, e a vítima estava no mesmo prédio. Dessa forma, a vítima alegou que ele havia descumprido a medida protetiva de não se aproximar dela. Ele foi liberado 10 dias depois, no dia 22 de novembro. No dia 23 do mesmo mês, a vítima teria passado na frente da casa dele e alegado que ele havia se aproximado dela novamente. Ele foi novamente preso no dia 27 e solto nesta quarta-feira.

Emilson foi preso em fevereiro deste ano após uma empresária de 39 anos registrar um boletim de ocorrência acusando o então namorado de agredi-la com socos e chutes e ameaçar cortar a filha dela “em mil pedaços”.

Ela relatou aos policiais que estava na casa do namorado quando começaram a discutir. Logo em seguida, segundo ela, o médico teria dado vários socos na cabeça e na boca dela, além de puxões de cabelo e tapas.

O médico teria falado ainda que se ela contasse para o ex-marido, que é juiz da Vara Especializada de Violência Doméstica, iria matá-la e cortar a filha dela “em mil pedaços”.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image