25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2019, 13:30 - A | A

Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2019, 13h:30 - A | A

PRECONCEITO

Estudante trans denuncia escola após ser impedido de jogar futsal

Olhar Direto

Um estudante trans de 16 anos denunciou a Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá, depois de ser impedido de jogar futsal nas olimpíadas, pelo professor de educação física e pelo juiz, na tarde da última quinta-feira (19). A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) irá acompanhar o caso. 



Conforme boletim de ocorrência registrado na 1ª delegacia de Polícia Civil de Cuiabá, nesta semana a escola estaria realizando os jogos estudantis. O aluno trans que sempre foi chamado pelo nome social desde que entrou na escola, teria o costume de jogar no time masculino, mas alguns integrantes teriam ido reclamar da situação para o professor e juiz, pelo fato dele não ser do sexo biológico masculino.

Ainda conforme o BO, o garoto trans teria participado de todos os jogos, mas no último dia teria sido barrado, situação que causou desconforto em algumas pessoas. "Acharam uma falta de respeito para com a sua opção sexual por optar por ser trans e ser recriminado por isso", descreve a ocorrência. 

Alegando constrangimento diante da situação, um amigo do estudante comunicou o caso na Polícia Civil. A Delegacia da Criança e do Adolescente investiga a situação registrada na lei de crimes de preconceito previsto na lei Nº 7.716/89.

A Seduc informou que a Pasta não é conivente com situações como essa e atua na formação de profissionais para trabalharem em questões de combate ao bullying. Uma equipe da Seduc irá até a unidade escolar para tomar as devidas providências.   

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image