25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2019, 10:25 - A | A

Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2019, 10h:25 - A | A

CONTAS

Contas do governo Pedro Taques referente a 2018 devem ser votada em janeiro de 2020 após pedido de vistas de deputado

G1

As contas do governo Pedro Taques (PSDB) referentes a 2018 devem ser votadas em janeiro pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). O documento passou pelo plenário nesta quarta-feira (18), porém, após o voto contrário, e as justificativas da deputada Janaina Riva (MDB), relatora das contas, o deputado Valdir Barranco (PT) pediu vistas.

O parlamentar teria cinco dias úteis para avaliar o documento e apresentar resposta. Entretanto, a Casa de Leis entra em recesso na próxima segunda-feira (23). Dessa forma, as contas do exercício 2018 só devem ser votadas no dia 7 de janeiro.

Deputados analisam relatório de contas do governo Pedro Taques, referente a 2018 — Foto: Ronaldo Mazza - ALMT

 

Barranco disse ter pedido vistas porque achou coerentes as justificativas apresentadas no relatório da Comissão de Fiscalização. Dentre elas, municípios com prestações semelhantes às de Pedro Taques tiveram as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), enquanto que as do ex-governador foram aprovadas.

"Há algum equívoco nessa situação, por isso, vou aproveitar o recesso para estudar o relatório da deputada e apresentar meu voto na próxima sessão", argumentou Barranco.

 

Janaína apresenta parecer contrário à aprovação das contas do governo Pedro Taques — Foto: Ronaldo Mazza - ALMT

 

Parecer da Comissão

 

Na sessão realizada na manhã desta quarta-feira, a Comissão de Fiscalização e Orçamento da Assembleia reprovou as contas do governo Taques. Janaína, relatora das contas, apontou várias irregularidades, entre elas gastos excessivos com pessoal e falta de controle sobre incentivos fiscais.

Segundo o parecer, não houve monitoramento que demonstrasse o efetivo controle dos resultados alcançados com os incentivos fiscais, quanto às contrapartidas dos beneficiários e cumprimento das metas pactuadas na concessão dos benefícios.

 

Outro lado

Por meio de nota, o ex-governador disse que prefere aguardar a votação em plenário e que está fundamentado no parecer do MP de Contas, favorável, e na votação unânime do TCE, pela aprovação.

"Não conheço nenhuma Conta de Governo, das Unidades Federadas, União, no TCU, Estados, DF e Municípios, que tenha sido aprovada sem Ressalvas, o que é normal", comentou Taques.

 

Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image