23 de Junho de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

GERAL Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 15:38 - A | A

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024, 15h:38 - A | A

MINISSÉRIE

Luzia e as Calins do Cerrado estreia neste sábado

Público mato-grossense poderá conferir presencialmente a projeção de dois episódios da série que no total é composto por cinco

Redação

Estreia no próximo dia 25 de maio (sábado), na praça Silva Freire, em Cuiabá, a minissérie "Luzia e As Calins do Cerrado". Composta por cinco episódios, esta é a segunda temporada produzida pela AEEC-MT abordando mulheres ciganas Calins.

O evento ocorrerá em conjunto com o lançamento da Exposição Diquela, que retrata em lambes, a vida Calon a partir de fotografias e textos de pessoas pertencentes a esta etnia de Brasil e Portugal. As fotos são da fotógrafa Karen Ferreira, projeto Expográfico de Rodrigo Zaiden, Curadoria de Aluízio de Azevedo e Identidade Visual e lay out de Tamii.

Os lambes que compõem a Exposição serão afixados nos muros da Casa Silva Freire, no Centro de Cuiaba. Diquela terá seu lançamento a partir de 18h30 até às 19h30. A primeira temporada, Diva e As Calins de Mato Grosso, também em cinco episódios, está disponível no Canal do YouTube da AEEC-MT e no site da Exposição Multimídia Calin, no link www.galeriacalin.com .

O termo "Calin" é uma autodenominação das mulheres do tronco étnico Calon, representando um forte senso identitário e valorização de conhecimentos, tradições, narrativas e memórias femininas, que enfrentam não apenas o racismo, mas também o machismo.

A nova temporada da minissérie ampliou sua perspectiva, incluindo Calins de Goiás e chegando a outros territórios Calon do cerrado, como Sinop. Na primeira temporada, estrelaram mulheres de Cuiabá, Rondonópolis e Tangará da Serra, em Mato Grosso. Agora, o trabalho destaca a importância desse bioma na série e sua ligação com os costumes e estilo de vida dos grupos ciganos vivem em MT, em Rondonópolis e Cuiabá, além de Sinop e em Goiás, na Capital e arredores.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

O financiamento desta segunda temporada é realizado por meio do edital Mulheres em Movimento 2023 – por Solidariedade, Justiça e Democracia, uma ação do Fundo Social Elas + - Doar para Transformar: https://fundosocialelas.org/. A produção tem a direção da Kaiardon Produções e apoio no lançamento da Assembleia Social, Casa Silva Freire, Casa das Pretas e Bar Mandioca Pub.

De acordo com a presidente da AEEC-MT e produtora executiva da minissérie, Rosana Matos Cruz, o projeto visa “promover o reconhecimento das mulheres ciganas, por meio da valorização e registro de suas manifestações culturais, práticas e conhecimentos, garantindo que eles continuem a existir, salvaguardados como parte do rol de conhecimentos que a sociedade mato-grossense e a sociedade brasileira possuem”.

Já o diretor da série, Rodrigo Zaiden, pondera que o trabalho fortalece as lideranças ciganas, especialmente as anciãs e seus saberes tradicionais, figuras centrais para a continuidade das próprias comunidades romanis. Em suas palavras, a obra busca “impactar positivamente nas pessoas ciganas, especialmente as mulheres jovens, mais suscetíveis a perda dos costumes tradicionais, sensibilizando-as para a importância da manutenção de suas culturas, identidades e narrativas”.

Personagens - A matriarca Maria Luzia Alves, de Sinop (MT), será a figura simbólica desta temporada e que dá nome à série. Os outros episódios serão estrelados por Zilma Rodrigues (Rondonópolis), Sara Macedo (Goiânia), Audelena Dias (Rondonópolis) e Fernanda Caiado (Cuiabá).

Luzia e As Calins do Cerrado aborda aspectos históricos, a vida rural e nômade em barracas, a organização social nas cidades que dialogam ou contrastam com a sociedade mato-grossense atual, e a visão das mulheres Calins para preservar identidades e cultura no futuro.

Rompendo com paradigmas racistas e machistas, a produção busca um diálogo empoderado com as participantes, respeitando a forma como desejam ser representadas.

Ficha Técnica
Realização: Núcleo de Audiovisual da AEEC-MT
Patrocínio: Edital Mulheres em Ação 2022 – Fundo Elas +
Direção Geral – Rodrigo Zaiden
Codireção – Aluízio de Azevedo e Karen Ferreira
Pesquisa e Roteiro – Aluízio de Azevedo
Produção Executiva – Rosana Cristina Alves de Matos Cruz e Fernanda Caiado
Direção de Fotografia – Karen Ferreira
Edição, Montagem e Finalização – Raquel Beatriz
Captação de Som Direto – Rodrigo Zaiden
Elaboração do projeto, Assessoria de Comunicação e Imprensa – Aluízio de Azevedo
Trilha Sonora Original e Designer de Som – Caju
Parceria Musical Kalo Chiriklo – Aline Miklos
Designer e Identidade Visual – Rodrigo Zaiden
Consultoria de Roteiro – Irandi Rodrigues Silva
Apoio – Assembleia Social, Casa Silva Freire, Casa das Pretas, Secel-MT
Mulheres Ciganas nos Episódios
Luzia Alves
Sara Macedo
Zilma Rodrigues
Audelena Dias Cabral
Fernanda Caiado


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image