25 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍTICA Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019, 10:23 - A | A

Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019, 10h:23 - A | A

APROVADO

Botelho diz que aumento na alíquota previdenciária é prioridade e precisa ser aprovada esta semana

Olhar Direto

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) declarou que a proposta do Executivo de aumento da alíquota da previdência de 11% para 14% na contribuição de servidores públicos do Executivo, do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público Tribunal de Contas e Defensoria Pública será tratada como prioridade e que precisa ser aprovada ainda nesta semana, antes dos feriados de natal e ano novo.

A proposta que foi aprovada pelo Conselho de Previdência do Estado e lida no Plenário da Assembleia Legislativa, causou polêmica e teve rejeição por parte da maioria dos servidores do Estado.

De acordo com Botelho, uma audiência pública está marcada na segunda-feira (16) para todos os envolvidos entrarem em um acordo, para que a proposta seja aprovada até no máximo na próxima sexta-feira (20).

“A previdência é prioridade e eu já convoquei os deputados para falar que esta matéria nós vamos ter que aprovar até a semana que vem. Teremos audiência, vamos ouvir todos para fazermos ajustes, mas temos que aprovar isso até esta semana. A alíquota é prioridade e é uma causa que tem que ser feita”, disse o parlamentar, explicando que o próximo passo será discutir as regras da aposentadoria.

“Depois temos que discutir a regra de aposentadoria porque temos um plano para que isso se torne viável. Além desta alíquota, temos que mudar a regra da aposentadoria. As pessoas que aposentam com 45 anos, não vai poder mais. Temos que passar isso para 60, 65 para a previdência se tornar viável. Senão vamos ter que aumentar a alíquota lá na frente novamente. Estas regras de aposentadoria tem que ser modificadas e aprovadas”, afirmou.

A  mudança na alíquota deve enfrentar resistência da oposição e servidores públicos já manifestaram que irão se mobilizar para tentar modificar o texto que irá para votação. Representantes do Fórum Sindical classificaram a que a alteração na alíquota irá massacrar a classe trabalhadora.


Caso seja aprovada pela Assembleia Legislativa, o aumento da alíquota de contribuição passa a vigorar quatro meses após a publicação oficial.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image