19 de Maio de 2024

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

POLÍCIA Segunda-feira, 02 de Dezembro de 2019, 09:33 - A | A

Segunda-feira, 02 de Dezembro de 2019, 09h:33 - A | A

ATAQUE

Pelo menos quatro pessoas são atacadas por piranhas no Lago do Manso em Chapada dos Guimarães (MT)

G1

Pelo menos quatro pessoas foram atacadas por piranhas em ilhas no Lago do Manso, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, neste mês. O pecuarista Alex Rangel Jorge, de 41 anos, foi uma das vítimas mais recentes. Ele estava com a família comemorando o aniversário da mãe, quando foi atacado na quarta-feira (27).

Alex foi socorrido pela enfermaria do resort onde estava hospedado e passa bem.

Ele contou  que foi acado minutos após entrar em uma parte mais funda do rio. Alex disse que sentiu uma mordida no pé e logo percebeu que era um peixe piranha. Em seguida, foi mordido por mais três vezes e saiu da água sangrando muito.

“Logo depois todos saíram da água. A enfermeira me disse que casos desse tipo tem aumentado naquela região. Depois de sairmos, ficamos olhando os peixes e notei que havia um cardume delas [piranhas], cerca de 30 peixes”, contou.

 
Pecuarista passeava com a família quando foi atacado — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

Pecuarista passeava com a família quando foi atacado — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

O pecuarista acredita que as piranhas fizeram um 'ninho' naquela região. “Toda lancha que para, com certeza, [as pessoas] comem alguma coisa pronta ou fazem churrasco e, no final, jogam o restante na água”, avaliou.

O médico Igor Mateus Teixeira, de 29 anos, e dois amigos dele também foram atacados em uma ilha no Lago do Manso. O ataque ocorreu no início deste mês.

 
Piranha mordeu dedo da vítima — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

Piranha mordeu dedo da vítima — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

Igor disse que passou o dia com amigos passeando de lancha e tomando banho no lago. Já no fim da tarde, quando se preparavam para ir embora, foram atacados.

“Estava em uma parte rasa do rio. Senti uma mordida como se estivesse arrancando um pedaço do meu pé. Saí correndo e avisei o pessoal para sair da água, mas ninguém ouviu. Minutos depois, dois amigos foram atacados”, contou.

Segundo Igor, apenas de sangrarem muito, os ferimentos não foram graves. Por ser médico, ele mesmo fez o curativo dele e das outras vítimas.

 
Vítimas estavam em ilhas no Lago do Manso — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

Vítimas estavam em ilhas no Lago do Manso — Foto: Alex Rangel/Arquivo pessoal

De acordo com especialistas, a espécie de piranha que vive naquela região também é conhecida como 'pirambeba'. Ela costuma ficar em águas rasas e vive em cardumes, com cerca de 20 peixes.

Esse peixe também é conhecido pelo nome de piranha-pequena, pois não passa de 20 centímetros de comprimento. Essa espécie tem a mandíbula inferior maior que a superior e uma fileira de dentes triangulares e cortantes nas maxilas, além de mais quatro a seis, no palato.

O médico que foi atacado ressaltou que, normalmente, as mordidas da piranha causam lesões externas de pele.


Comente esta notícia

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br). É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Centro-Oeste Popular (copopular.com.br) poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.


image