Policia

16/04/2018 16:33 OLHAR DIRETO

Médica que matou verdureiro alega ter filho de um ano e pede prisão domiciliar

A defesa da médica dermatologista Letícia Bortolini, que atropelou e matou o verdureiro Francisco Lucio Maia na noite do último sábado (14), ​pedirá prisão domiciliar. A informação foi adiantada no Termo da Audiência de Custódia, conduzida pela juíza Renata do Carmo Parreira, da 11ª Vara da Justiça Militar e Custódia.


Conforme o Termo, a médica teve sua prisão em flagrante convertida em domiciliar, tendo em vista a “personalidade criminosa”. Ela poderá pegar pena que supera os quatro anos de prisão.

Conforme os autos, a "defesa que requereu a liberdade provisória, mediante fiança. Alternativamente, pugnou pela prisão domiciliar, uma vez que a autuada é mãe de uma criança de um ano de idade". 


"Quanto ao pedido de prisão domiciliar aforado nesta solenidade, o mesmo deverá ser apreciado pelo juízo titular da causa", afastou a magistrada. Da mesma forma, o juízo considerou “incabível” e rejeitou arbitramento de fiança para garantir liberdade à suspeita. Letícia ficará presa em cela especial, separada das demais detentas, pois possui nível superior.


A médica havia sido presa em flagrante na última noite, dentro de sua residência em um condomínio de alto padrão, localizado no bairro Jardim Itália. Ela foi localizada após fugir do local do crime, na Avenida Miguel Sutil, porque uma testemunha a seguiu e acionou as autoridades.


A vítima foi atropelada enquanto terminava de atravessar a via e tentava subir o carrinho de verdura na calçada. O delegado plantonista não arbitrou fiança e a médica passou por audiência de custódia na tarde deste domingo (15). Conforme a Polícia Judiciária Civil (PJC), ela apresentou sinais de embriaguez, assim como o seu marido, que estava no veículo.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo