19 de Junho de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

Terça-feira, 28 de Maio de 2019, 16h:40 - A | A

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

Reino Unido investe R$ 41 milhões para a preservação ambiental em Mato Grosso

Agro Olhar

Foto: Assessoria

image
O Reino Unido desembolsou R$ 41 milhões em investimentods na preservação ambiental em Mato Grosso. O valor foi liberado na segunda-feira (27), durante reunião entre os representantes do Banco Alemão de Desenvolvimento KfW, governo do Reino Unido, por meio do Departamento Britânico para Energia e Estratégia Industrial (BEIS), e o governador Mauro Mendes (DEM) para dar início à missão de monitoramento do Programa REDD+ for Early Movers (REM).


A missão de monitoramento, segundo Christiane Ehringhaus, diretora de projetos do KfW e coordenadora do REM, envolve conhecer parceiros, ajustar o Programa, e detalhes operativos, além de fazer um plano de trabalho para 2019 e 2020. Ainda foram realizadas visitas de campo em unidades de produção de soja em Sorriso e na terra indígena Santana do Povo Karu Bakairi, em Nobres, nos dias 25 e 26.


"Estamos muito otimistas nesse momento crucial de implementação do Programa, agora que o primeiro pagamento por resultado já foi realizado em 5 milhões de euros, e o segundo, de mais 8 milhões de libras. Temos que colocar esses recursos para trabalhar e gerar benefícios em nível local. Implementar esses recursos em áreas mais distantes de comunidades e florestas é um desafio e o foco da nossa missão é discutir os caminhos e questões operacionais para fazer isso acontecer", avalia.

No total, o programa REM prevê recursos de €44 milhões, equivalente a quase R$ 200 milhões, pelo Banco KfW e pelo governo do Reino Unido para Mato Grosso. A primeira parcela foi paga em dezembro de 2018, em razão da diminuição do desmatamento em 2015 e 2016. O valor é transferido ao estado anualmente conforme o nível de desmatamento esteja abaixo do limite estipulado em 1788 km²/ano.

Os recursos do Programa estão distribuídos da seguinte maneira: 60% para os subprogramas de agricultura familiar, povos e comunidades tradicionais na Amazônia, Cerrado e Pantanal; territórios indígenas; e produção sustentável, inovação e mercados. Os demais 40% serão destinados ao fortalecimento institucional de entidades governamentais do estado e na aplicação e desenvolvimento de políticas públicas estruturantes.


"A nossa gestão está pautada no desenvolvimento sustentável. O Estado de Mato Grosso precisa crescer e se desenvolver. Somos um dos maiores produtores de alimentos do país e o que todos precisam saber e valorizar é que produzimos tudo isso respeitando o meio ambiente. Agora, o desmatamento ilegal será combatido e dificultado ao extremo durante os quatro anos da nossa gestão", afirmou Mendes na reunião.
Imprimir

ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor ao novo decreto do porte de armas?

PARCIAL

RÁDIO

Coletiva Santa Casa

Áudios da coletiva sobre a Santa Casa


(65) 3052-6030

redacaocopopular1@gmail.com admcopopular1@gmail.com financeiro@copopular.com.br

image