Cidades

11/10/2018 15:59 OLHAR DIRETO

Após foto 'polêmica', vigilância sanitária não encontra irregularidades em carne mas faz ressalvas em açougue

A vigilância sanitária de Cuiabá esteve na Casa de Carne Zé Cupim II, para fiscalizar a procedência da carne do estabelecimento, que se viu envolto em uma polêmica na última quarta-feira (10), quando uma imagem com os produtos sendo descarregados do porta-malas de um carro 'viralizou' nas redes sociais. Ao Olhar Direto, ainda ontem, o proprietário Francisco Jucenilson da Silva Souza disse que o caminhão que levaria os produtos estragou e para não perdê-los resolveu buscá-los com o seu veículo de passeio.

Durante a fiscalização da vigilância sanitária, constatou-se que a carne relatada na denúncia possuia carimbo de inspeção federal, nota fiscal de procedência, apresentava características (cor, odor e textura) em conformidade com o que é pedido. 


O proprietário relatou o mesmo que disse  sobre o caminhão do transporte ter quebrado. Ainda durante a mesma inspeção, foram constatada algumas irregularidades no local e - por conta disto - foi dado um prazo para que o estabelecimento se adeque. Além disto, o dono da casa de carnes recebeu orientações sobre as condições de transporte, armazenamento e exposiçaõ dos produtos. 
O prazo para que o dono regularize os pontos indicados é de 30 dias. O não cumprimento do mesmo, irá acarretar em aplicações de penalidades previstas na legislação. 


“O caminhão estava vindo trazer a mercadoria e estragou no meio do caminho. O cara me ligou e para a carne não perder temperatura, fui buscar. Cheguei aqui, descarreguei a carne. Não é um jeito certo de transportar, mas para não perder a qualidade do meu produto, tive que ir buscar, forrei o porta-malas. Tenho nota de tudo”, disse o proprietário.


Francisco ainda argumenta que “não acreditava nesse negócio de ‘fake news’ e me acontece isso. A pessoa tem que, antes de fazer uma denúncia destas, verificar o que está acontecendo. Olha minhas carnes aqui, são todas frescas, bonitas. Comecei a receber um monte de ligações. Os impostos que eu pago, ninguém vem aqui divulgar. É muita coisa, demorei 50 dias para colocar isso aqui tudo em ordem, com alvará e tudo. As fiscalizações aqui são constantes”.


Por fim, o proprietário comentou sobre a repercussão “teve um programa de TV ao vivo hoje que não tiveram o trabalho de perguntar para mim e já soltaram dizendo que a gente estava errado. Eu tive que ligar lá para tentar amenizar o prejuízo que me causaram. Tenho as notas de tudo, do gado que eu compro. Trabalhamos com volume, temos duas casas de carne. Só aqui, são quatro funcionários que dependem disso”.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo