icon facebook icon twitter icon instagram

21 de Abril de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Sexta-feira, 12 de Abril de 2019, 16h:33 - A | A

Cratera de aproximadamente 4 metros é aberta em sala de aula e escola é interditada pela Defesa Civil em MT

image

Com estrutura precária, a Escola Estadual Onze de Março, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, foi interditada nesta quinta-feira (11) pela Defesa Civil do município. O piso da unidade de ensino cedeu, um buraco se abriu e representa risco aos 930 alunos e funcionários da escola.

A cratera foi aberta na terça-feira (9), em um momento que não tinha ninguém na sala. A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informou que enviou uma equipe técnica para avaliar o caso e retirou os alunos logo depois do incidente.

A coordenadora da Defesa Civil de Cáceres, Arineia Graciela Ardaia, afirmou que nessa terça-feira a direção da escola e a assessoria pedagógica pediu que o órgão fizesse uma vistoria na unidade. A equipe foi até o local e identificou uma série de irregularidades na estrutura.

Por causa da interdição, não teve aula nesta sexta-feira (12). A direção da escola está verificando com a prefeitura um local para os alunos estudarem até que os problemas apontados pela Defesa Civil sejam sanados.

"O mais preocupante é porque tem água (na cratera). Aparentemente, tem uma caixa de passagem de água, que será escoada pela concessionária dos serviços de água. Só será feita a desinterdição após um parecer da Seduc dizendo que não tem risco ou se ela assume o risco", disse a coordenadora.

 
 Cratera se abriu em prédio de escola em Cáceres — Foto: Defesa Civil de Cáceres-MT

Cratera se abriu em prédio de escola em Cáceres — Foto: Defesa Civil de Cáceres-MT

No termo de interdição, a Defesa Civil aponta que, entre outras falhas, existe uma passagem de água pluvial que apresenta risco de desabamento, piso com desníveis e infiltração.

"Os pisos das demais salas do prédio, bem como os pátios e corredores, apresentam desníveis, que podem ocorrer em função da não compactação correta do solo ou da presença excessiva de água", diz trecho do documento.

O piso do bloco próximo ao bebedouro apresenta risco aos estudantes e servidores. Por causa disso, a Defesa Civil solicita reparos urgentes.

Em nota, a Seduc afirmou que assessoria pedagógica do município está acompanhando o caso e que, no momento do ocorrido, acionou a Defesa Civil para a avaliação do local e imediata remoção dos alunos.

"A Seduc está tomando todas as providências que o caso requer, como providenciar a remoção dos alunos para outro espaço, evitando que o ano letivo seja prejudicado. Os pais dos alunos foram comunicados da remoção", diz.

Além disso, segundo a secretaria, uma equipe do setor de obras da Seduc está no local para fazer a avaliação da situação estrutural da escola.




image ses

RÁDIO

VEJA MAIS

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da


Citadas por Temer, fake news não são tema principal da





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor da taxação dos Ubers?

PARCIAL
image